Carregando...

Política

Imagem: Divulgação/ALMG

CPI da Cemig vai pedir que PM faça varredura para checar se há grampos em gabinetes

Inicialmente, comissão pediu à Polícia Legislativa, que atua na própria ALMG, para atuar no caso, mas, para essa operação, são necessários equipamentos que a corporação não possui

Notícias

Lucas Ragazzi

Jornalista dos programas Central 98 e 98 Talks, especialista em política


A CPI da Cemig, na ALMG, vai solicitar junto ao presidente da ALMG, Agostinho Patrus (PV), ajuda para que a Polícia Militar faça uma varredura nos gabinetes de deputados para checar se não há grampos e escutas nos escritórios dos políticos da Casa. Uma reunião entre o presidente da comissão, o deputado Cássio Soares (PSD), e Agostinho Patrus foi realizada ontem para alinhar o pedido.

Na segunda-feira (2), durante primeira reunião da CPI, o deputado Professor Cleiton (PSB) levantou a possibilidade de que possam existir grampos nos gabinetes, uma vez que ele e assessores têm recebido ligações estranhas, além do fato da Cemig ter contratado uma empresa israelense especializada em auditoria e pesquisas.

Inicialmente, a CPI pediu à Polícia Legislativa, que atua na própria ALMG, para atuar no caso, mas, para varreduras contra grampos, são necessários equipamentos que a corporação não possui. Entre acionar a PM e contratar uma empresa especializada, a CPI optou pela primeira opção.


* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais