Carregando...

Política

Deputada da "dancinha", Alê Silva, é retirada de avião pela PF em Confins

Segundo deputada, ela foi destratada pela atendente do raio-x, sendo chamada de miliciana negacionista

Por Marcello Oliveira

A Deputada Federal Alê Silva (PSL), que foi notícias alguns dias atrás por causa da dancinha que fez na Câmara para o Tik Tok, foi retirada de um avião que seguiria para Brasília na manhã desta terça-feira (25), no Aeroporto Internacional de Confins.

A Polícia Federal foi acionada em virtude da deputada  ter negado que sua bagagem fosse submetida à inspeção. Após autorização do comandante da aeronave, de forma a não comprometer a programação de decolagem, a PF procedeu à fiscalização de rotina da referida bagagem, sendo encontrado um objeto não permitido em voos. O objeto, que não foi revelado, foi retirado da bagagem, e a passageira foi autorizada pelo comandante a seguir viagem.

A deputada teria dito que o misterioso objeto seria uma "tesoura cor de rosa infantil".

A assessoria de imprensa da deputada confirmou as informações e disse que no detector de metais, uma atendente que trabalha em uma empresa que presta serviço ao aeroporto disse que iria abrir a mala da deputada. A atendente disse que isso era uma “revista aleatória”.

A Deputada abriu a mala, sendo a atendente colocar a mão sobre a mesma e disse: “Mala de miliciana e genocida tem que ser revistada com cuidado”. A deputada após esses dizeres se calou, fechou a mala e foi em direção ao portão de embarque.

Após o ocorrido, a deputada disse que uma ação será ajuizada na corregedoria da Polícia Federal destacando também o modo de abordagem, que foi mediante truculência e abuso de poder, por parte dos policiais ao constranger a deputada.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais