Carregando...

Política

Imagem: Divulgação/ALMG

Em primeiro momento, CPI da Cemig vai focar nos contratos feitos por inexigibilidade de licitação

Alguns deputados acreditam que "já existem indícios" de favorecimentos no direcionamento de contratações; comissão inicia trabalhar nesta segunda

Notícias

Lucas Ragazzi

Jornalista dos programas Central 98 e 98 Talks, especialista em política


A primeira reunião da CPI da Cemig, na ALMG, marcada para a tarde desta segunda-feira (2), vai focar na votação de requerimentos para o início das investigações.

Neste primeiro momento, interlocutores da CPI afirmaram à coluna que a comissão vai se concentrar na análise de documentos sobre os contratos feitos pela Cemig por meio de inexigibilidade de licitação.

Alguns deputados acreditam que "já existem indícios" de favorecimentos no direcionamento de alguns contratos. É possível, segundo uma fonte, que a CPI mire em nomes ligados ao Novo.

A CPI é presidida pelo deputado Cássio Soares (PSD). A relatoria é de Sávio Souza Cruz (MDB). Além deles, participam da comissão, como titulares, os deputados Prof. Cleiton (PSB), Hely Tarqüínio (PV), Zé Guilherme (PP), Zé Reis (Pode) e Beatriz Cerqueira (PT).

Em nota, a Cemig afirma que tem "compromisso com as melhores práticas de governança e compliance. As decisões de gestão da Companhia estão abertas ao escrutínio do Legislativo, assim como a toda a sociedade mineira", e que "todos os procedimentos adotados pela atual administração visam preservar não apenas o patrimônio da Cemig, mas também assegurar a constante melhoria da oferta de serviços de energia elétrica com qualidade e segurança aos seus clientes. Essa melhoria passa, inclusive, pelo maior conjunto de investimentos da história da companhia: serão R$ 22,5 bilhões até 2025".


* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais