Carregando...

Política

Imagem: Reprodução

Inquérito da PF enviado à CPI da Câmara de BH apura se houve irregularidade em compra de máscaras

A compra foi feita pela PBH em março do ano passado, no início da pandemia; foram adquiridas 600 mil máscaras por R$ 1,8 milhão

Notícias

Lucas Ragazzi

Jornalista dos programas Central 98 e 98 Talks, especialista em política


Um dos inquéritos da Polícia Federal que investigam possíveis irregularidades que, a princípio, podem ter sido cometidas pela Prefeitura de Belo Horizonte na gestão da pandemia, trata de uma compra de R$ 1,8 milhão em máscaras cirúrgicas para o Odilon Behrens.

Nesta sexta-feira (6), o relator da CPI da Pandemia na Câmara de BH, vereador Irlan Melo (PSD), esteve com o delegado da PF responsável pelo inquérito, Roger Moura. A compra foi feita pela PBH em março do ano passado, no início da pandemia. Foram adquiridas 600 mil máscaras por R$ 1,8 milhão. Os equipamentos foram destinados ao Hospital Odilon Behrens.

O outro inquérito da PF que investiga possíveis irregularidades no tema já foi relatado e está, agora, com o Ministério Público Federal (MPF). Irlan Melo pretende agendar uma reunião com o Procurador-Geral da República, Augusto Aras, para que a CPI tenha acesso à investigação.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais