Carregando...

Política

Imagem: Divulgação

Justiça do DF nega liminar e confirma afastamento de Adilson Barroso da presidência do Patriota

Barroso foi afastado por 90 dias da presidência do Patriota por ter "negociado individualmente" a filiação do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido)

Notícias

Lucas Ragazzi

Jornalista dos programas Central 98 e 98 Talks, especialista em política


O Tribunal de Justiça do Distrito Federal negou, nesta terça-feira (3), a liminar feita por Adilson Barroso, ex-presidente nacional do Patriota, que buscava reverter a convenção do partido do dia 24 de junho, que destituiu Barroso da presidência da legenda. A decisão é do desembargador Romulo de Araújo Mendes.

Barroso foi afastado por 90 dias da presidência do Patriota por ter "negociado individualmente" a filiação do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). O senador Flávio Bolsonaro, filho de Jair, também havia se filiado ao Patriota após conversas com Adilson Barroso.

Com a decisão, a presidência do partido permanece com Ovasco Resende. O deputado federal Fred Costa (Patriota-MG) também integra a Executiva do Patriota.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais