Política

  1. Notícias
  2. Política
  3. Kalil chama Zema de “débil mental” e é acusado de capacitismo por Associação
Imagem: Reprodução/PBH

Kalil chama Zema de “débil mental” e é acusado de capacitismo por Associação

Entidade emitiu nota de repúdio e disse que declaração não pode ser tolerada


Por Da Redação

A Aliança Brasileira de Associações e Grupos de Apoio às Pessoas com Doenças Raras (Aliança Rara) emitiu uma nota de repúdio à fala do pré-candidato ao governo de Minas Gerais, Alexandre Kalil (PSD). O ex-prefeito de Belo Horizonte usou o termo “débil mental” para se referir ao atual governador de Minas e concorrente nas eleições, Romeu Zema (Novo). O episódio aconteceu na última quinta-feira (2) em uma entrevista concedida por Kalil ao Flow Podcast. 

A Aliança Rara, que representa mais de 80 entidades e grupos de apoio a pessoas com doenças raras, afirmou “que a expressão utilizada pelo ex-prefeito é atrasada, desrespeitosa e assume tons capacitistas”. 

Ela afronta as convenções criadas para proteger as pessoas com deficiência e não pode ser tolerada — em hipótese alguma. Kalil, infelizmente, é mais conhecido pelas suas declarações polêmicas — especialmente contra minorias — como ocorreu novamente durante entrevista mencionada, onde ele usou um termo capacitista para ofender e agredir seu oponente”, afirma a nota. 

Veja a nota na íntegra 

"O ex-prefeito de BH, Alexandre Kalil, se referiu ao Governador Romeu Zema como “débil mental” em uma entrevista concedida ao Flow Podcast. Essa expressão escancara, paradoxalmente, as limitações de quem a profere e evidencia a importância da luta contra o desrespeito, o preconceito e a violência em forma de discurso. A ofensa, empregada em um contexto de disputa política, foi dita pelo ex-chefe do Executivo de uma das maiores cidades do país, o que nos impele a agir de forma ainda mais veemente contra a legitimação do preconceito e do ódio.

Para além do contexto da fala, a expressão utilizada pelo ex-prefeito é atrasada, desrespeitosa e assume tons capacitistas. Ela afronta as convenções criadas para proteger as pessoas com deficiência e não pode ser tolerada — em hipótese alguma. Kalil, infelizmente, é mais conhecido pelas suas declarações polêmicas — especialmente contra minorias — como ocorreu novamente durante entrevista mencionada, onde ele usou um termo capacitista para ofender e agredir seu oponente.

As pessoas com deficiência merecem respeito! Que o ex-prefeito se retrate por esse triste e revoltante comentário."

Outra polêmica 

No último sábado (4), Alexandre Kalil ainda se envolveu em outro episódio polêmico durante uma entrevista concedida à TV Capelinha, no Vale do Jequitinhonha. Ao ser indagado sobre dívidas em suas empresas, o pré-candidato se exaltou e falou ao apresentador – conhecido como DJ Veneno - que poderia “jogá-lo pela janela”. 

O ex-prefeito de BH ainda se referiu ao apresentador como “molecote” durante a entrevista. 

Não grite comigo, rapaz. Não grite comigo, seu irresponsável, molecote. Está querendo aparecer em cima de mim. Quem é você? Não sei nem seu nome, nunca te vi”, afirmou Kalil. 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais