Carregando...

Política

Imagem: Divulgação/Senado

Na mira da CPI, Dominghetti já foi condenado na Justiça militar após capotar viatura tentando dar "cavalo de pau"

Policial depôs hoje na CPI do Senado após dizer, ao jornal "Folha de S.Paulo", que recebeu um pedido de propina de membros do Ministério da Saúde

Notícias

Lucas Ragazzi

Jornalista dos programas Central 98 e 98 Talks, especialista em política


O histórico do policial militar Luiz Paulo Dominghetti, suposto representante da americana Davati, é recheado de polêmicas. A mais curiosa é uma condenação pela Justiça militar por ter, em 2014, capotado uma viatura da PM de Minas após ter dado um "cavalo de pau" com o veículo da corporação. Meneghetti depôs hoje na CPI do Senado após dizer, ao jornal "Folha de S.Paulo", que recebeu um pedido de propina de membros do Ministério da Saúde.

"Na data de 04 de maio de 2014, por volta das 03h35min, durante o deslocamento pelo bairro Minas Gerais, no município de Varginha/MG, o primeiro denunciado, de forma livre e consciente, violou regra de regulamento de trânsito, dirigindo veículo sob administração militar, expondo a efetivo e grave perigo a incolumidade de outrem. Consta também que o denunciado, em virtude de manobra irregular veio a perder o controle direcional do veículo e capotar, causando danos ao bem público que foram orçados em R$ 34.457,67, conforme planilha de fls. 147, dos autos", mostra trecho da decisão.

Meneghetti, atualmente, está lotado na PM de Alfenas e continua na ativa.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais