Carregando...

Política

No Roda Viva, Kalil alfineta Zema e não descarta presidência

Sabatinado por jornalistas, prefeito de BH discutiu combate à pandemia e ações do seu governo

Por Lucas Rage

O Prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil voltou a protagonizar frases polêmicas, na edição desta segunda-feira (30) do Programa Roda Viva, da TV Cultura.

Sabatinado por jornalistas, Kalil abordou temas como uma possível candidatura à presidência do Brasil, o combate à pandemia e sua relação com o Governo do Estado. Veja os destaques

Presidência e Governo

Ao falar sobre uma possível candidatura à presidência, Kalil afirmou que não descarta o cenário, mas declarou que o foco no momento é a prefeitura de Belo Horizonte. “Se eu for carregado para lá [pra candidatura], muito obrigado. Eu topo”, afirmou Kalil. O prefeito também não desmentiu a possibilidade de se candidatar à governador, em 2022.

Críticas a Zema e Bolsonaro

O prefeito não poupou críticas ao governador de Minas, Romeu Zema. Segundo Kalil, Zema “não fala nada e não faz nada. “Belo Horizonte está fora do cardápio do governo”, disse o prefeito.

Kalil também direcionou críticas ao presidente Jair Bolsonaro. Segundo ele, Bolsonaro errou ao “minimizar a pandemia”. O prefeito também criticou a falta de diálogo do Executivo Nacional com a capital mineira. “Marco reuniões, e não sou recebido”, afirmou Kalil.

Combate à Pandemia

Ao falar sobre o combate à pandemia em BH, Kalil não descartou a possibilidade de um lockdown na cidade, caso os números da Covid não se estabilizem.

Em uma das falas mais polêmicas da noite, Kalil afirmou que os shoppings populares foram abertos por empregar muita gente com “tornozeleiras eletrônicas” no pé. Segundo o prefeito, os shoppings populares são um “projeto social”, e que — se mantidos fechados — causariam “uma convulsão” na cidade.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais