Carregando...

Política

Imagem: Reprodução / TV Brasil

“O que me conforta é saber que naquela minha cadeira não está sentado um comunista”, diz Bolsonaro em MG

Durante evento no Estado, Bolsonaro chegou a dizer que 'sofre' por ser presidente. Ele disse ainda que gestões anteriores teriam enviado bilhões de reais ao exterior via BNDES

Por Victor Duarte

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, em evento na cidade de Arinos, no Noroeste do Estado, que se sente confortável em saber que na cadeira de presidente “não está sentado um comunista”. Bolsonaro disse que “sofre”, mas que “vale a pena ser presidente”. O chefe do Executivo brasileiro esteve em Minas Gerais para inaugurar o projeto Pró-Águas Urucuia, que visa revitalizar nascentes na região. O evento contou com a participação de parlamentares, ministros e do governador do Estado, Romeu Zema (Novo).

Durante pronunciamento, o presidente da república disse que somos um só povo e que a ‘esquerda’ coloca brasileiros uns contra os outros

“Não podemos aceitar a política da esquerda de nós contra eles, de homos contra héteros, de brancos contra afrodescendentes, de nordestinos contra sulistas, de homens contra mulheres, ricos e pobres, patrões e empregados. Somos um só povo, disse. 

Bolsonaro afirmou ainda que está “cumprindo uma missão” e que é “um soldado na frente da batalha”. O presidente disse que lamenta que sua família sofra. 

Sofre eu, sim. Mas estou aqui cumprindo uma missão. Sou um soldado que está na frente de batalha. Nada me abala, contudo, lamento o que minha família sofre, o que meus amigos sofrem e por aqueles que estão do meu lado, ajudando a administrar o Brasil, também sofrem. Mas nós estamos vencendo. Eu acredito no futuro do Brasil estou aqui porque acredito em vocês, e vocês estão aqui porque acreditam em Deus. Assim sendo, nada devemos temer, nem mesmo a morte. A não ser a morte eterna. Vamos vencer essa batalha, vamos aos poucos mudando o destino do Brasil, afirmou. 

E completou: “Apesar da dificuldade, apesar dos ataques, das calúnias, difamações, entre outras barbaridades, vale a pena ser presidente da república. O que mais me conforta é saber que naquela minha cadeira lá em Brasília não está sentado um comunista”.

BNDES

O presidente Jair Bolsonaro disse que pretende levar o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, para a próxima live presidencial. Sem apresentar provas, ele disse que administrações anteriores enviaram “bilhões para países que tinham identidade ideológica”

Estou devendo para a próxima live levar o presidente do BNDES para falar pra vocês para onde iam os recurso do BNDES no passado, bem como de outros bancos do brasil. Para fora da nossa nação. É algo realmente inacreditável, os bilhões e bilhões de dólares que saíam para atender os amigos que tinham identidade ideológica. Isso deixou de existir. Isso faz com que muitos nos ataquem constantemente, mas nós sabemos que quem me colocou aqui foi Deus e só ele me tira daqui", concluiu.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais