Política

  1. Notícias
  2. Política
  3. Projeto de Zema de reajuste salarial para servidores é modificada por comissão na ALMG
Imagem: Guilherme Dardanhan / ALMG

Projeto de Zema de reajuste salarial para servidores é modificada por comissão na ALMG

A proposição terá que passar por outras duas comissões antes de ser analisada em plenário


Por João Henrique do Vale

Os deputados estaduais que fazem parte da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) fizeram alterações no projeto de lei 3.568/22, do governador Romeu Zema (Novo), que propõe reajuste de 10,06% para todos os servidores públicos civis e militares do Poder Executivo. A principal alteração é o pagamento retroativo a janeiro para todos os trabalhadores. O executivo estadual havia incluído apenas os servidores da segurança pública, educação e saúde. 

A modificação foi proposta pelo deputado Sávio Souza Cruz (MDB),  relator e presidente da Comissão. Ele também propôs a extensão do reajuste aos servidores inativos e aos pensionistas com direito à paridade, aos detentores de função pública, aos contratos temporários vigentes e aos convocados para as funções de magistério.

Por solicitação do próprio governador, foram incluídas como beneficiárias do reajuste, no novo texto, as carreiras do Grupo de Atividade de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que, por um equívoco, não constaram da redação original do projeto.

Após ser aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) o texto segue agora para a análise das Comissões de Administração Pública e de Fiscalização Financeira e Orçamentária (FFO), em reunião conjunta, antes de seguir para deliberação do Plenário.

Protesto de servidores 

As forças de segurança de Minas Gerais fizeram o quarto protesto para cobrar o reajuste salarial de 41%. Os agentes se concentraram, nessa segunda-feira, na Cidade Administrativa, sede do Governo de Minas. A MG-10 foi totalmente fechada pelos manifestantes por aproximadamente duas horas, o que provocou um longo congestionamento em ambos os sentidos.

Os bombeiros, policiais civis e militares, e agentes prisionais, cobram o cumprimento de um acordo de 2019 que previa o reajuste salarial em três parcelas. Somente uma foi paga pelo Governo de Minas. 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais