Política

  1. Notícias
  2. Política
  3. Saiba quem é Fuad Noman, economista que tomou posse como prefeito de BH
Imagem: Amira Hissa / PBH

Saiba quem é Fuad Noman, economista que tomou posse como prefeito de BH

Com renúncia de Alexandre Kalil, vice oficializa mandato com solenidade na Câmara Municipal


Por Déborah Lima

Belo Horizonte passa a ter um novo prefeito a partir desta terça-feira (29). O economista Fuad Noman, de 74 anos, até então vice-prefeito, assinou o termo de posse durante a manhã na Câmara Municipal.

Fuad assume o mandato após Alexandre Kalil renunciar ao cargo para ser pré-candidato ao governo de Minas Gerais. O economista deve se manter no até o final do mandato, em dezembro de 2024. 

Conduzida pela presidente Nely Aquino (Pode), a cerimônia de posse contou com a presença do secretariado, autoridades do judiciário, políticos e familiares do novo prefeito.

Em seu discurso, Fuad elogiou o trabalho de Kalil à frente da prefeitura, “principalmente no enfrentamento das chuvas e pandemia de COVID-19”.

Afirmou que está “consciente do desafio de governar a terceira maior capital do país” e disse que as portas estarão sempre abertas para diálogo com a Câmara.

LEIA TAMBÉM: Líder de Kalil na Câmara Municipal, vereador Léo renuncia ao cargo

O novo prefeito afirmou que, embora queira seguir o mesmo plano de governo de Kalil – inclusive mantendo grande parte dos servidores – frisou que tem estilo diferente do ex-prefeito.

Algumas mudanças já foram anunciadas. Deixarão o cargo o secretário de Saúde, Jackson Machado; a secretária municipal de Políticas Urbanas, Maria Caldas; a secretária municipal de Assuntos Institucionais e Comunicação, Adriana Branco; e o procurador-geral, Castelar Guimarães. Paulo Lamac (Rede), que foi vice de Kalil no primeiro mandato, também deixará a função de assessor na Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

LEIA TAMBÉM: Fuad Noman reencaminha à Câmara Municipal proposta de redução de passagens de ônibus em R$ 0,20

Protesto

Enquanto ocorria a cerimônia de posse, do lado de fora o clima era de tensão. Um protesto unificado com a Associação dos Usuários de Transporte Coletivo da Grande BH, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal (Sind-Rede) e Servidores do Sistema Público de Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde) ocorria em frente à Câmara.

Os integrantes pediram diálogo com o novo prefeito. Antes mesmo do início do pronunciamento oficial, Fuad recebeu uma carta dos manifestantes e afirmou que está disposto a conversar com as categorias.

Quem é Fuad Noman

Nascido em 1947, em Belo Horizonte, Fuad Noman é escritor, bacharel em Ciências Econômicas pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília (Ceub) e pós-graduado em Programação Econômica e Execução Orçamentária.

É casado, pai de dois filhos, avô de quatro netos e autor dos romances “Cobiça” e “O Amargo e o Doce”.

Doutor Honoris Causa pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), ingressou no serviço público como funcionário de carreira do Banco Central do Brasil. Trabalhou no Tesouro Nacional, foi secretário-executivo da Casa Civil da Presidência da República durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, diretor do Banco do Brasil e presidente da BrasilPrev. Foi, também, consultor do Fundo Monetário Internacional para o governo de Cabo Verde.

Então filiado ao PSDB, no governo de Minas Gerais, foi secretário de Estado de Fazenda, entre 2003 e 2007, no primeiro mandato de Aécio Neves; e secretário de Estado de Transporte e Obras Públicas, entre 2007 e 2010, durante o governo de Antônio Anastasia. Também foi secretário extraordinário da Copa do Mundo e presidente da Gasmig.

Na Prefeitura de Belo Horizonte, foi nomeado, pelo prefeito Alexandre Kalil, secretário municipal de Fazenda, ao longo do primeiro mandato, de 2017 a 2020, ano em que foi eleito vice-prefeito de Belo Horizonte.

Entre suas características, a discrição levou Fuad a ser considerado por Kalil o seu "baluarte" nos primeiros anos do primeiro mandato, aliando o perfil técnico às habilidades políticas, desenvolvidas em 50 anos de vida pública nos bastidores do poder.

Currículo de Fuad Noman

Quando integrou a equipe do então ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, exerceu importante papel no desenvolvimento do Plano Real, participando da idealização do projeto e da execução das reformas econômica e monetária.

Como secretário de Estado da Fazenda, em Minas Gerais, foi um dos responsáveis pelo chamado Choque de Gestão, programa que objetivava a implantação do ajuste financeiro e a promoção do equilíbrio fiscal.

Ao ocupar o cargo de secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Fuad trabalhou para a ampliação do Proacesso, programa de pavimentação dos acessos aos municípios. Já como presidente da Gasmig, dedicou-se à ampliação do Plano de Expansão da companhia, com a interiorização do gás natural e fomento à utilização residencial.

No governo de Antônio Anastasia, ao exercer a função de secretário de Estado extraordinário para a Coordenação de Investimentos, acompanhou a implementação de diretrizes governamentais em relação a projetos de investimentos do Estado. Quando foi secretário municipal de Fazenda da capital, implementou programa de contenção de despesas, priorizando saúde, educação, segurança e assistência social.

Como presidente do diretório municipal do Partido Social Democrático (PSD), foi empossado em 2021 no cargo de vice-prefeito de BH, sendo nomeado para comandar o Gabinete Especial para a Coordenação de Investimentos e Ações Estratégicas.

Nesse período, foi responsável por investimentos de infraestrutura nas áreas de macrodrenagem, mobilidade, saúde, urbanização e habitação do município. Fuad é, também, torcedor e conselheiro benemérito do Clube Atlético Mineiro.

(Fonte: Superintendência de Comunicação Institucional da Câmara Municipal de BH)


Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais