Saúde

  1. Notícias
  2. Saúde
  3. Colégios particulares de BH suspendem aulas presenciais após casos Covid
Imagem: Reprodução / Facebook

Colégios particulares de BH suspendem aulas presenciais após casos Covid

Santo Agostinho e Sagrado Coração de Jesus retomaram ensino remoto em turmas, em caráter temporário; Sinepe/MG se pronunciou sobre casos


Por Lucas Rage

Os colégios particulares Santo Agostinho e Sagrado Coração de Jesus, ambos em Belo Horizonte, suspenderam as aulas presenciais em algumas turmas, em face à confirmação de casos da Covid-19 entre alunos.

Medida integra Nota Técnica 046/2022, estabelecido pela Prefeitura de BH, e tem caráter temporário. 

No caso do Sagrado Coração de Jesus, foram suspensas as aulas de uma turma do 2º ano do ensino fundamental (com 2 alunos positivos para a Covid) e uma turma do 2º ano do ensino médio, (com 4 alunos contaminados).

"O Colégio Sagrado Coração de Jesus atua em conformidade com o protocolo de combate à Covid-19 estabelecido pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte. De acordo com o documento, se 10% dos alunos de uma sala estiverem com diagnóstico da doença, as aulas presenciais dessa turma devem ser suspensas e passam a ser online por 10 dias", afirmou o Sagrado, em nota.

O Colégio Santo Agostinho, por sua vez, não detalhou quais turmas foram suspensas devido a casos da doença. A escola informou somente que as atividades permanecerão remotas até que “transcorram os dias necessários para o retorno presencial”.

Sinepe se pronuncia sobre casos

Para a Assessora de Legislação e Normas Educacionais do SINEPE/MG, Cláudia San Miguel, cabe às escolas informar os casos de Covid-19 às Gerências de Assistência Epidemiologia e Regulação (GAERE) de suas respectivas regionais. 

Apesar dos casos registrados, Cláudia reforça a não obrigatoriedade das máscaras no ambiente escolar. “Com a publicação do decreto municipal 17.943/2022, suspendendo a utilização de máscaras no município de Belo Horizonte, as escolas no uso de sua autonomia poderão recomendar o uso dessa proteção em seus espaços físicos. Contudo, não poderão obrigar seus estudantes a utilizarem a máscara, é apenas uma recomendação” diz.

“As escolas que se sentirem mais seguras com seus estudantes usando máscaras neste período de queda de temperaturas poderão fazer uma recomendação ao seu corpo discente”, completa.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais