Carregando...

Saúde

Imagem: Bharat / Divulgação

Governo suspende compra da Covaxin no dia em que ANVISA recebe pedido aprovação

Senadores apontam que o presidente ignorou suspeitas de corrupção no processo de contratação do imunizante

Por Marcello Oliveira

O Ministério da Saúde decidiu suspender o contrato para comprar 20 milhões da vacina indiana Covaxin, fabricada pelo laboratório indiano Bharat Biothec. A decisão ocorre um dia após o presidente Jair Bolsonaro ser alvo de uma notícia-crime ao Supremo Tribunal Federal acusado de prevaricação. Senadores apontam que o presidente ignorou suspeitas de corrupção no processo de contratação do imunizante, que foi intermediado pela Precisa Medicamentos.

A suspensão do contrato de compra acontece no mesmo dia em que ANVISA recebeu o pedido de uso emergencial da Covaxin. A solicitação foi feita pela empresa Precisa, representante no Brasil do laboratório indiano que fabrica a vacina.

O prazo de análise pode variar entre sete e 30 dias, a depender da documentação encaminhada no pedido. Segundo a Anvisa, as primeiras 24 horas serão dedicadas a uma triagem do processo, para saber se todas as informações necessárias foram encaminhadas.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais