Carregando...

Saúde

Minas irá distribuir vacina da Pfizer pela primeira vez para cidades do interior

Para receber o imunizante da Pfizer, cidades do interior de Minas devem preencher alguns critérios, como população acima de 79 mil pessoas e estar distante de BH no máximo 2h30 de avião

Por Marcello Oliveira

A Comissão Intergestores Bipartite do Sistema Único de Saúde do Estado de Minas Gerais (CIBSUS/MG), coordenada pelo secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, aprovou a seleção de 47 municípios mineiros aptos a participar da segunda etapa de introdução/expansão da vacina Pfizer/Comirnaty no estado. É a primeira distribuição da vacina da Pfizer para cidades do interior, sendo que inicialmente o Ministério da Saúde ordenou que apenas capitais receberiam o imunizante devido a alta complexidade de armazenamento das doses, que exigem ultracongeladores que mantenham as vacinas a uma temperatura de -70ºC, conforme o orientado pelo fabricante.

Na 20ª remessa de vacinas enviada pelo Ministério da Saúde a Minas Gerais, em 18/5, foram recebidas 64.350 doses da Pfizer. A distribuição aos municípios terá início nesta sexta-feira (21) para as Unidades Regionais de Saúde (URSs), que irão repassar as doses do imunizante para as 47 cidades. São elas:

Alfenas, Araguari, Araxá, Barbacena, Betim, Caratinga, Conselheiro Lafaiete, Contagem, Coronel Fabriciano, Curvelo, Divinópolis, Governador Valadares, Ibirité, Ipatinga, Itabira, Itajubá, Itaúna, Ituiutaba, João Monlevade, Juiz de Fora, Lavras, Manhuaçu, Montes Claros, Muriaé, Nova Lima, Nova Serrana, Pará de Minas, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Luzia, São João Del Rei, Teófilo Otoni, Timóteo, Vespasiano, Passos, Paracatu, Patos de Minas, Patrocínio, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Sete Lagoas, Três Corações, Ubá, Uberaba, Uberlândia, Unaí e Varginha.

Além das diretrizes do Ministério da Saúde, os critérios estabelecidos para cada município receber o imunizante da Pfizer são:

- População acima de 79.000 habitantes;

- Ter equipe capacitada para a administração da vacina;

- Menor distância com a sede da Unidade Regional de Saúde (URS): os municípios devem estar distantes, no máximo, 2h30min da capital, por modal aéreo ou rodoviário (veículo refrigerado), a fim de ampliar a segurança da preservação da temperatura de transporte indicada (-15°C à -25°C), observada a estrutura atualmente disponível para logística;

- As unidades de saúde selecionadas deverão estar orientadas e comprovar mecanismos de agendamento para vacinação. A lista de usuários indicados à vacinação deverá ser de 2 vezes o total de vacinas disponibilizadas àquela unidade (lista de espera/contingencial);

- As unidades de saúde selecionadas deverão agendar a vacinação de um total de pessoas compatível com o consumo de 100% das vacinas a serem recebidas em no máximo 4 dias, a contar da data agendada para o recebimento das vacinas;

- O tempo de validade máximo após abertura do frasco, conservado entre 2°C e 8°C, é de 6 horas. As unidades devem manter procedimentos orientados à utilização integral das 6 doses (0,3ml) por frasco no período de funcionamento/vacinação;

- Não deve ser realizada a vacinação com Pfizer/Comirnaty fora das unidades de saúde, de forma que as condições de preparo e conservação estejam rigorosamente preservadas.

Porém, a reportagem entrou em contato com o Ministério da Saúde e a pasta respondeu que “orienta que, neste momento, a vacinação com o imunizante da Pfizer seja realizada apenas nas capitais, de forma a evitar prejuízos na vacinação e garantir o esquema vacinal de 12 semanas entre uma dose e outra”. A recomendação é para que os gestores locais concentrem a aplicação preferencialmente em unidades de saúde que possuam câmaras refrigeradas cadastradas na Anvisa, com sistema de segurança que alerte em casos de problemas, como falta de energia elétrica, por exemplo.

 A recomendação do Ministério da Saúde é para que estados e municípios sigam o que foi acordado, no entanto, os gestores locais do SUS têm autonomia para seguir com a estratégia local de vacinação, conforme as demandas regionais.



Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais