Carregando...

Saúde

Imagem: Marcelo Camargo / Agência Brasil

PBH amplia vacinação de gestantes e altera estratégia para imunizar moradores de rua

PBH amplia vacinação de gestantes e altera estratégia para moradores de rua

Por Da Redação

Mulheres a partir da 29ª semana gestacional (terceiro trimestre) sem comorbidades e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto, independentemente da evolução da gestação) também sem comorbidades serão vacinadas contra a Covid-19, com doses da Pfizer. Para se vacinar, o público precisa apresentar a prescrição médica. A vacinação será realizada nesta quinta (17) e sexta-feira (18).

 À medida que a Prefeitura for recebendo novas remessas de vacinas contra a Covid (Pfizer ou Coronavac), outros grupos de gestantes sem comorbidades serão imunizados.

 

Para receber as doses, as gestantes e puérperas devem seguir os seguintes critérios:

 

- Ser cidadã residente de Belo Horizonte;

- Apresentar documento de identificação com foto;

- Não ter recebido vacina contra a Covid-19;

- Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias;

- Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.

 Além de cumprir as orientações acima citadas e apresentar a prescrição médica, as gestantes sem comorbidade – a partir da 29ª semana – deverão apresentar um documento que comprove o estado gestacional, como carteira de acompanhamento da gestante/pré-natal ou laudo médico. Já a puérpera deve apresentar Declaração de Nascido Vivo (DNV), certidão de nascimento ou óbito.

O horário de funcionamento dos pontos de vacinação será das 7h30 às 16h30 para pontos fixos e das 8h às 16h30 para pontos de drive-thru. Os locais de vacinação serão disponibilizados ainda esta tarde no portal da Prefeitura.

 Gestantes e puérperas com comorbidades

 A vacinação de gestantes com comorbidades (independentemente do período gestacional) e puérperas também com comorbidades segue em andamento em Belo Horizonte. Os locais e horários de vacinação estão disponíveis no portal da Prefeitura. É importante esclarecer que os usuários devem ficar atentos aos locais de vacinação, já que por questões de logística os pontos são alterados frequentemente.

Pessoas em situação de rua 

Para ampliar a cobertura vacinal da população em situação de rua, a Prefeitura de Belo Horizonte vai criar salas volantes de vacina, dentro de vans, para imunizar este público.

Durante duas semanas, as quatro equipes do Consultório de Rua, em parceria com o programa BH de Mãos Dadas contra a Aids e com o apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, vão percorrer as nove regionais da cidade, em vans, passando por locais estratégicos, para realizar abordagem, sensibilização e vacinação dessa população, das 9h às 19h.

A Prefeitura iniciou a imunização de pessoas em situação de rua, acima de 18 anos, em 26 de maio. Até o momento, 1,4 mil foram vacinadas. O grupo a ser imunizado pode atingir até 8,5 mil pessoas, tendo como referência o cadastro único e aquelas atendidas e acompanhadas pelos serviços socioassistenciais, independentemente do período de atualização do cadastro. 

A imunização das pessoas em situação de rua tem sido feita com a vacina AstraZeneca. É importante lembrar que o prazo para aplicação da segunda dose é de 12 semanas. Essa população acima de 60 anos ou com alguma comorbidade já foi ou está sendo vacinada.


Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais