Carregando...

Saúde

Presidente Olegário pode ter perdido mil doses de vacinas após queda de energia

Funcionários da Secretaria Municipal de Saúde perceberam que temperatura do freezer estava acima da ideal. Doses foram enviadas ao Ministério da Saúde

Por Fernando Motta

Uma queda de energia no último sábado (27) pode ter provocado a perda de 1.047 doses da vacina Coronavac em Presidente Olegário, na região do Alto Paranaíba. Os imunizantes estavam no setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, no Centro da cidade.

Funcionários do local perceberam o problema na manhã dessa segunda-feira (29). Segundo a Secretaria de Saúde, as vacinas estavam em temperatura "acima do permitido".

A Polícia Militar foi acionada e registrou a ocorrência. A Polícia Civil informou que a perícia técnica foi acionada e compareceu ao local para fazer os primeiros levantamentos. Um procedimento foi instaurado para apurar as circunstâncias do fato.

Queda de energia

A Cemig informou que no sábado (27), uma máquina agrícola derrubou uma torre da linha de distribuição de 138 kV entre as subestações de Araxá e Jaguara.

Logo após a ocorrência, a companhia alega que as equipes realizaram os procedimentos necessários para garantir o resgate do operador da máquina de forma segura. Diz ainda que para garantir o abastecimento de energia da região, foram efetuadas manobras no sistema elétrico que ocasionaram apenas dois eventos de interrupção na região com duração de tempo máximo de até quatro minutos.

Reposição das doses

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que foi notificada na manhã deste segunda-feira sobre o fato. A SES-MG diz que as vacinas "sofreram alterações de temperatura e possivelmente estão sem condições de uso".

As doses foram enviadas ao Ministério da Saúde, que irá avaliar a possibilidade de reposição. "Cabe ao Ministério da Saúde a análise conclusiva se as doses foram perdidas ou não a partir da notificação da SES-MG, que irá realizar a reposição das doses conforme indicação técnica", finaliza a nota da SES-MG.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais