Carregando...

Saúde

SES suspende cirurgias eletivas em caráter preventivo em sete regiões de MG

Medida tem duração de pelo menos 15 dias nas macrorregionais Centro, Jequitinhonha, Leste do Sul, Noroeste, Triângulo do Norte, Triângulo do Sul e Vale do Aço

Por Da redação

Para garantir a oferta de leitos, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais determinou no sábado (13) a suspensão de cirurgias eletivas não essenciais nas redes pública e privada contratadas ou conveniadas ao Sistema Único de Saúde (SUS).

A medida tem duração de pelo menos 15 dias nas macrorregionais Centro, Jequitinhonha, Leste do Sul, Noroeste, Triângulo do Norte, Triângulo do Sul e Vale do Aço.

A regra não se aplica ao paciente cardíaco ou oncológico de maior gravidade, cabendo ao médico especialista atestar que o atraso da cirurgia ou do procedimento cirúrgico poderá aumentar o risco de mortalidade.

“Há algum tempo a secretaria vinha recomendando a suspensão das eletivas, mas agora entendemos que deveríamos suspender dado o momento da pandemia”, explica o chefe de gabinete da SES-MG, João Pinho. Exceto a macrorregião do Vale do Aço, todas as outras afetadas pela suspensão estão na onda Vermelha do plano Minas Consciente. A determinação é uma ação preventiva da para evitar o esgotamento da rede pública de assistência.

Segundo a SES, desde outubro, Minas Gerais vem sofrendo impactos em sua rede de Saúde Pública "por causa de uma série de feriados seguidos, festas de fim de ano, pessoas circulando mais, ao mesmo tempo em que foram registrados, simultaneamente, a queda do isolamento e o relaxamento nas medidas de proteção, o que reflete diretamente no crescimento da ocupação de leitos de UTI e enfermaria por conta da pandemia de covid-19".

A situação mais delicada é a da região Triângulo do Norte, onde a ocupação de leitos de UTI já chega a 94,09%.

Confira os dados de ocupação de UTIs:

  • Centro: 77,64%
  • Jequitinhonha: 56,06%
  • Leste do Sul: 73,98%
  • Noroeste: 71,84%
  • Triângulo do Norte: 94,09%
  • Triângulo do Sul: 63,81%
  • Vale do Aço: 61,40%
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais