Carregando...

Saúde

“Vacina contra a Covid-19 chega a BH até março”, diz professor Unaí Tupinambás

Médico infectologista conversou com o Central 98 sobre as negociações da Prefeitura com Institutos de Pesquisa

Por Lucas Rage

Os belorizontinos podem receber a vacina contra a Covid-19 em março de 2021. A declaração foi dada hoje à Rádio 98 pelo médico infectologista e professor da UFMG, Dr. Unaí Tupinambás.

Em entrevista ao Central 98, Tupinambás afirmou que os primeiros imunizantes a serem disponibilizados para a população serão as vacinas Coronavac, desenvolvida pelo Laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantã e a vacina de Oxford, desenvolvida pelo laboratório Astrazeneca.

"As primeiras doses devem vir pelo governo de São Paulo. Isso se esse acordo [dos 4 milhões de vacina] for a frente. A gente espera que, na sequência, a gente possa começar a vacinar a população [com a Coronavac]", afirmou.

"A gente tem a capacidade de vacinar milhões de brasileiros a partir de fevereiro, março. Mas é claro que isso depende da aprovação da Anvisa", completou Tupinambás.

Ainda segundo o infectologista, o Brasil está preparado para receber a vacina da Pfizer, mas o imunizante deve chegar por aqui somente no meio do ano. "As vacinas da Pfizer, da Moderna, são muito boas no quesito de imunidade. Elas exigem um freezer -70ºC, o que demanda recurso para comprar. A gente tem um programa Nacional de Imunização muito robusto, capacitado. Acredito que teremos a vacina da Pfizer a longo prazo. Mas a curto prazo teremos as vacinas Coronavac e a de Oxford. Que são dois imunizantes muito bons", afirmou.

Vacinação do grupo prioritário acontece até abril

Para Unaí Tupinambás, a aplicação das primeiras doses para o grupo prioritário acontece entre os meses de março e abril. Serão favorecidos profissionais de saúde e a população de risco.

"Se conseguirmos a vacinação em março, acredito que até abril teremos vacinado essa primeira parcela da população: os trabalhadores da saúde e a população mais vulnerabilizada. Acredito que até fim e meados de abril teremos a aplicação da primeira dose", disse.

BH inicia conversas com Butantan e Fiocruz para compra de vacinas

Belo Horizonte iniciou conversas com o Instituto Butantan e com o Bio-Manguinhos para adquirir vacinas contra a Covid-19. A intenção para compra do imunizante já tinha sido adiantada pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) no fim de novembro.

Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) confirmou, por meio de nota, que já há conversa com os dois institutos. Porém, ressaltou que "aguarda a definição da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde para o planejamento da campanha de vacinação contra a Covid19".

Em entrevista coletiva, em 25 de novembro, Kalil afirmou que a prefeitura tem "recursos disponibilizados para a vacina, seja qual for". Na ocasião, informou, ainda, que já foram estocadas 2 milhões de ampolas por parte da administração municipal.


Veja a entrevista completa com o Dr. Unaí Tupinambás


Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais