Carregando...

Saúde

Vetada pela ANVISA, doses da Sputnik fabricadas no Brasil vão para outros países

Vacina foi fabricada pela União Química em São Paulo e vai para países da América Latina que já aprovaram o imunizante, como México e Argentina

Por Estadão conteúdo

O Instituto Gamaleya, da Rússia, anunciou que foi concluída nesta quinta-feira (20), a produção do primeiro lote da vacina contra a covid-19 Sputnik V no Brasil. Fabricadas em planta da União Química em São Paulo, as doses serão exportadas a países da América Latina que já aprovaram o uso do imunizante, como Argentina e México. Em publicação no perfil oficial da Sputnik V no Twitter, o Instituto informou que as vacinas deverão passar por controle de qualidade antes da exportação.

A vacina russa ainda aguarda a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para seu uso no Brasil. Negado em um primeiro momento, o pedido para a administração em caráter emergencial foi questionado por técnicos do órgão, que alegaram dados insuficientes para a aprovação. Os desenvolvedores do imunizante negam qualquer problema na segurança da vacina.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais