Turismo

  1. Entretenimento
  2. Turismo
  3. Itabira – Muito além de Carlos Drummond de Andrade
Imagem: Eliane Diniz

Itabira – Muito além de Carlos Drummond de Andrade


Entretenimento

Cristiano Lopes

Bacharel em Turismo, colunista do Se Liga Na Trip, do programa Radiocast


Itabira está localizado no Quadrilátero Ferrífero e distante 110 km da capital Belo Horizonte. A cidade está inserida no Circuito Turístico do Ouro e também faz parte da Estrada Real. Emancipada no ano de 1948, passou por três fases distintas em sua história: a primeira contempla o seu surgimento com a mineração aurífera; a segunda baseada no desenvolvimento econômico através do minério de ferro e a terceira com a valorização do ser humano e do bem-estar social, implementada nos últimos 20 anos, através da educação e do turismo.

O nome Itabira tem origem na antiga língua tupi onde “ita” significa pedra e “bira” significa pontiaguda ou que se ergue. Existe também o conhecimento popular que considera a expressão “bira” significando que brilha. A cidade ainda abriga outros dois distritos: Ipoema e Senhora do Carmo.

A viagem partindo de Belo Horizonte pode ser realizada de carro com percurso seguindo pela BR 381 (sentido norte) e depois pela MG 434 e pela MG 129, com tempo médio de viagem de 1:45 horas. De ônibus, o trecho é atendido pela Saritur e a viagem dura cerca de 2:10 horas.

O que visitar em Itabira? O roteiro cultural de Itabira se destaca pelo Percurso Drummondiano, integrando os seguintes atrativos na cidade (sede): 

  - Caminhos Drummondianos, composto por 44 placas de ferro que apresentam os poemas de Drummond espalhados pela cidade;

  - Memorial Carlos Drummond de Andrade, que foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer e abriga objetos pessoais do poeta como sua velha máquina de escrever, correspondências e prêmios literários; 

  - Casa de Drummond, local onde o poeta morou durante a sua infância; 

  - Fazenda do Pontal, que pertenceu a Carlos de Paula Andrade, pai de Carlos Drummond de Andrade, reconstruída dentro da cidade para resguardar as raízes do famoso poeta itabirano. 

O roteiro cultural em Ipoema tem destaque para o conhecido Museu do Tropeiro. Vale ressaltar que a cidade de Itabira recebeu o título de Capital Estadual do Tropeirismo e por falar nisso, se liga na dica: de 20 a 28 de maio acontecerá o 1º Festival da Cultura Tropeira em Ipoema, evento que terá show com Renato Teixeira e cavalgada dos tropeiros. Informações do evento no link [https://www.itabira.mg.gov.br/detalhe-da-materia/info/itabira-promove-o-1o-festival-da-cultura-tropeira-em-ipoema/235492]. Outro ponto que vale a pena conhecer é o Museu da Pharmacia, iniciativa particular da família Silveira que apresenta a farmácia passada de forma geracional. As entradas nos museus são gratuitas.

Agora se você gosta de aventura e muita natureza, preste atenção nessa informação: nos distritos existem mais de 30 cachoeiras catalogadas entre nível suave, médio e hard de caminhada. Seguem algumas opções:

 - Parque Estadual Mata do Limoeiro, localizado em Ipoema, possui 6 cachoeiras. Acesso por estrada de terra (6 km do distrito) com entrada custando 12 reais;

 - Cachoeira Alta, localizada em Ipoema, possui uma cachoeira com 110 metros de queda livre. Acesso por estrada de terra (13 km do distrito) e a entrada custa 15 reais;

- Cachoeira do Patrocínio Amaro, localizada em Ipoema, é ideal para famílias com crianças. Acesso por estrada de terra (15 km do distrito) e acesso por 25 reais (adultos) e meia-entrada para crianças de 6 a 11 anos de idade;

- Serra dos Alves, localizada em Senhora do Carmo, a 45 km de Ipoema, sendo 30 km de asfalto e depois mais 15 km de terra. Nesse local existe uma vila de casinhas simples com hospedagem se configurando como turismo de experiência dentro da comunidade.

Onde ficar hospedado? Itabira possui uma rede hoteleira composta por hotéis e pousadas, totalizando aproximadamente 1800 leitos na cidade-sede e 800 leitos nos distritos de Ipoema e Senhora do Carmo. Para comer, as melhores sugestões são: Apricci, Meet Restaurant & Lounge, Trattoria di Prima, Gohan, La Binho, Varanda, Chico Savassi e Vide Gula. Existem várias opções com choperias, sanduíches artenanais e trailers com sanduba “raiz”.

O que comprar nessa trip? Anota ai: Mini Drummonds sentados na pedra, pano de cozinha bordado a mão com motivos de Drummond, marcador de livros com trechos de Drummond e ímã de geladeira com imagens da cidade e de Drummond. Existem lojinhas de artensato em Itabira, Ipoema e Senhora do Carmo.

Esse roteiro foi montado em parceria com a Turismóloga Elaine Diniz, minha amiga desde a época que estudamos Turismo na Newton Paiva, em meados dos anos 90. Valeu Elaine!

Agora que você já tem as informações de Itabira, é só marcar a data e botar o pé na estrada. Boa viagem!


* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais