Carregando...

Seleção Brasileira

Imagem: Conmebol - Site Oficial

Brasil x Argentina: o último tango de Messi?

Clássico do próximo sábado pode ser a última chance de um dos maiores jogadores da história levantar um título com sua seleção.

Esporte

Vinícius Grissi

Comentarista Esportivo


A emenda saiu melhor que o soneto. E a Copa América, com troca de sede às pressas e realizada em condições sanitárias e técnicas bastante questionáveis gerando pouquíssimo interesse do público, terá a final dos sonhos no próximo fim de semana. Além de uma das maiores rivalidades do planeta em jogos de seleções, estarão frente a frente dois dos melhores jogadores do mundo. Neymar e Messi não se enfrentam pelas seleções desde o 3x0 de 2016 no Mineirão, um passeio com um dos gols do craque brasileiro. A próxima partida pode representar muito mais do que uma simples decisão.

Principalmente para Messi. O maior jogador desta geração (para evitar a polêmica comparação com Pelé) segue mantendo o altíssimo nível mesmo chegando à reta final da carreira mas ainda carrega um fardo pesado: não conseguiu conquistar nenhum título com a seleção de seu país. Os números, inclusive, deixam em muitos a sensação de que o “Messi da Argentina” é muito diferente do “Messi do Barcelona”, o que não é verdade. A diferença, no caso, está no contexto e no que o cerca em cada um dos casos.

Como a próxima Copa do Mundo será apenas no fim do ano que vem, é impossível saber em que condições chegará um jogador de 35 anos (ainda com futuro indefinido embora a tendência seja a de permanência no Barcelona). Além disso, mesmo que tenhamos um bom caminho para percorrer antes do Mundial em Dubai, é difícil imaginar hoje a Argentina entre os principais favoritos ao título, embora nunca seja bom duvidar do que pode fazer Lionel.

O favoritismo, claro, é da seleção brasileira. No campo e nos números. Enquanto o Brasil lidera com folga as Eliminatórias e chegou sem sustos à decisão, a Argentina oscila muito mais e ainda parece em busca da melhor maneira de jogar. Individualmente também há vantagem para o time de Tite. Os hermanos não nos vencem em uma decisão desde 1991 e em partidas oficiais desde 2005.

Messi, que ainda não marcou nem venceu a seleção brasileira em partidas oficiais, tem mais um enorme desafio para enfrentar na carreira. O Maracanã pode ser o palco de seu último grande tango defendendo seu país. Quem vai dançar?

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...