98 Live - Logo
  1. News
  2. Polícia
  3. Hospital no Rio de Janeiro pega fogo e 200 pacientes são resgatados

Hospital no Rio de Janeiro pega fogo e 200 pacientes são resgatados

Unidade fica em posição estratégica, na Avenida Brasil; pacientes estão sendo transferidos para outras alas do próprio hospital, mas alguns estão sendo levados a outras unidades de saúde

Por Estadão Conteúdo - Polícia27/10/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Cerca de 200 pacientes foram removidos do Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio, que pegou fogo na manhã desta terça-feira (27). Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio já está controlado. Ainda não há informações sobre eventuais feridos em função do incidente. O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 9h50 e estão no local com equipes de cinco quartéis diferentes. O fogo teria começado no prédio 1 da unidade, no qual se localizam as enfermarias.

Os pacientes estão sendo transferidos para outras alas do próprio hospital, mas alguns estão sendo levados a outras unidades de saúde do Rio. Caso haja necessidade, não está descartada a reabertura do Hospital de Campanha do Riocentro, que serviu para tratar pacientes com covid-19 durante o momento mais crítico da pandemia, para receber os internados.

Apesar de controlado, ainda havia, por volta das 12h, intensa quantidade de fumaça saindo de prédios e os bombeiros atuavam no trabalho de rescaldo. Doze ambulâncias da própria corporação estão de prontidão para o caso de haver a necessidade de uma transferência em massa.

O incêndio começou no subsolo do Prédio 1 e se alastrou pelo almoxarifado. O mesmo edifício concentra ainda a enfermarias e salas de raio-X. Bombeiros de dez quartéis foram mobilizados, além do Grupamento Tático de Suprimento de Água para Incêndios (GTSAI).

O Hospital de Bonsucesso é considerado o principal dos seis federais do Rio. No início da pandemia, chegou a receber a visita do ex-ministro da Saúde Nelson Teich. A unidade fica em posição estratégica, na Avenida Brasil, o que facilita o atendimento a pacientes de outros municípios, como os da Baixada Fluminense.

Referência em serviços de média e alta complexidade, o hospital faz cerca de 15 mil consultas ambulatoriais todo mês, além de 1 300 internações, 1.200 atendimentos de emergência, 120 mil exames laboratoriais e 5 mil exames de imagem.