Turismo

  1. Entretenimento
  2. Turismo
  3. Da nascente do São Francisco ao queijo Canastra, as belezas e delícias de São Roque de Minas
Imagem: Reprodução / Queijodacanastra.com.br

Da nascente do São Francisco ao queijo Canastra, as belezas e delícias de São Roque de Minas

Vem com a gente conhecer um dos destinos mais bonitos de Minas Gerais — que vai muito além dos tradicionais queijos!


Entretenimento

Cristiano Lopes

Bacharel em Turismo, colunista do Se Liga Na Trip, do programa Radiocast


A cidade tem nome de santo, mas já foi terra dos bravos e temidos Índios Cataguazes, de escravos negros do quilombo e por mestiços e brancos oriundos dos centros de mineração das vizinhanças que estavam em decadência. O povoado surgiu como uma boa parte dos municípios brasileiros, através da fé religiosa dos seus habitantes que no ano de 1762 construíram uma capela em honra a São Roque, sob a liderança de Manoel Marques Carvalho, o fundador da cidade. O distrito de São Roque foi criado em 1842 e elevado à categoria de município em 1938, desmembrando-se de Piumhi.

O município possui 6.686 habitantes (censo 2010) e população estimada em 7.100 habitantes (censo 2021). A economia é baseada na produção do tradicional Queijo da Canastra que ficou conhecido por ter uma casca amarela por fora e por ser macio e saboroso por dentro. Atualmente, o Queijo da Canastra ficou tão famoso pelo seu modo de produção que é reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) como Patrimônio Imaterial Brasileiro, desde 2008.


Como chegar

A viagem de carro partindo de Belo Horizonte pode ser realizada por duas rodovias: pela MG 050, com percurso total de 320 Km e duração aproximada de 5 horas, ou pela BR 262, com percurso total de 325 Km e duração aproximada de 5 horas e 30 minutos. Vale a pena ressaltar que nas duas rodovias existem pedágios. Para quem vai de ônibus, é preciso fazer o trecho de BH para Piumhi pela Viação Gardênia (existem quatro saídas diárias) e depois pegar um ônibus complementar para chegar ao destino.

(Reprodução / www.passeiosserradacanastra.com.br)

O que fazer

Antes de começar o roteiro já vou te dar uma dica valiosa: contrate um receptivo profissional para fazer os passeios. Os atrativos estão localizados “dentro” da natureza e para seu conforto e segurança nas estradas de terra o mais adequado é estar sendo conduzido por um guia profissional e num veículo 4x4. Minha sugestão é contratar a agência Passeios Serra da Canastra, do Adair e da Reginalda. Eles são muito atenciosos e contam com uma ótima estrutura. 

Outro detalhe importante é planejar a sua viagem com antecedência e contratar os passeios antes da sua viagem. Dessa forma, você estará economizando tempo e traçando um trajeto com melhor aproveitamento da rota.

O que visitar em São Roque de Minas? Vamos começar pelo Parque Nacional da Serra da Canastra. Criado em 1972, apresenta o cerrado como vegetação típica e flora composta por mais de 6000 espécies vegetais. Sua fauna apresenta animais raros como o pato mergulhão, lobo-guará, tamanduá bandeira, gavião carcará, ema, siriema e veado campeiro. 

(Reprodução / www.passeiosserradacanastra.com.br)

Ao entrar no Parque da Serra da Canastra vá para o Centro de Visitantes que tem auditório, biblioteca, painéis com dados de pesquisa da fauna e flora, além de exposição de fotos e rochas. Dois atrativos são imperdíveis: a nascente do Rio São Francisco e a Cachoeira Casca D’Anta. A nascente do Rio São Francisco está num lindo vale localizado a 1300 metros de altitude e a 6 km da portaria 1. Uma placa de pedra indica o lugar onde o Velho Chico começa sua longa viagem de quase 3000 km, banhando cinco estados brasileiros, desaguando no mar entre Alagoas e Sergipe

A Cachoeira Casca D’Anta é uma grande queda que despeja suas águas do alto da serra por 186 metros de altura. É importante destacar que existem dois roteiros turísticos distintos para essa cachoeira: um para a parte alta e outro para a parte baixa. Se liga na dica: para contemplar a Casca D’Anta dos dois ângulos, torna-se necessário comprar dois pacotes diferentes. Mas isso é uma ótima oportunidade para conhecer outros vários atrativos inseridos dentro do Parque Nacional da Serra da Canastra: Garagem de Pedras, Curral de Pedras, Cachoeira do Rolinho, Cachoeira do Fundão e Complexo Capão Forro, composto por cinco cachoeiras e piscinas naturais.

 Além dos pacotes tradicionais em veículos 4x4 para o Parque Nacional da Serra da Canastra, existem receptivos que oferecem outros vários tipos de passeios: trekkings, caminhadas noturnas, cicloturismo e mountain bike, observação de aves e pássaros, passeios de balão pela Canastra, inclusive o 4º Festival de Balão da Canastra acontecerá no período de 16 a 19 de junho de 2002.

(Reprodução / www.passeiosserradacanastra.com.br)

Para finalizar o roteiro, é obrigatório conhecer, no mínimo, um produtor local de Queijo da Canastra. Se você contratar um passeio através do receptivo, provavelmente já estará incluído uma visita. Mas você também poderá aproveitar a oportunidade e visitar, por conta própria, outros produtores locais de Queijo da Canastra. No site www.queijodacanastra.com.br você poderá conhecer os detalhes dos 49 produtores de que fazem parte da APROCAN – Associação dos Produtores de Queijo da Canastra. Eles estão fixados em 7 cidades da região (Bambuí, Delfinópolis, Medeiros, Piumhi, São Roque de Minas, Tapiraí e Vargem Bonita), sendo que 27 deles estão inseridos em São Roque de Minas, considerada a capital do Queijo da Canastra

(Reprodução / Queijodacanastra.com.br)

Dica especial do #SeLigaNaTrip: A Estância Capim Canastra teve o primeiro queijo brasileiro premiado no exterior, quando ganhou Medalha de Prata na França, em 2015. Outro lugar bacana de conhecer é a Roça da Cidade, de propriedade do João Carlos Leite, conhecido como Joãozinho do Sicoob, onde se fabrica o Queijo da Canastra Real – queijo onde cada peça tem o peso entre 5 e 6 kg e o preço dessa preciosidade gira em torno de 600 reais.

Onde ficar

Onde ficar hospedado em São Roque de Minas? A cidade tem aproximadamente 10 meios de hospedagens, apresentando como melhores opções o Hotel Chapadão da Canastra, a Pousada Barcelos e a Pousada Capão Forro.Para comer, a cidade apresenta como opções o Restaurante Velho Chico e o Zagaia.

O que comprar

Para finalizar o roteiro com chave de ouro vou dar aquela dica para as compras. O item número um da lista de desejos é o Queijo da Canastra, que varia de 50 a 90 reais/quilo. Além disso, existem opções de artesanato, cachaças e doces da região. Um lugar interessante para realizar as compras é o Empório Cantinho da Roça, mas existem alternativas no comércio local.

Com todas essas dicas do SeLigaNaTrip98, agora é só fazer a reserva, arrumar as malas e #partiuCanastra. Tenho certeza que você vai compartilhar experiências incríveis desse destino único do Brasil. Boa viagem e até a próxima!


* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais