Gastronomia

  1. Entretenimento
  2. Gastronomia
  3. Restaurante novo: só a história já vale a visita
Imagem: .

Restaurante novo: só a história já vale a visita

Essa dica de restaurante recém inaugurado na cidade tem tudo a ver com a amizade e uma jornada digna de cinema.


Entretenimento

Heberth Nunes

Cozinheiro, cervejeiro caseiro e profissional, sommelier de cervejas e especialista em estilos e harmonizações


O Chef Yves Saliba tinha um restaurante no bairro Funcionários chamado Casa Cozinha Criativa, servia somente almoço sem cardápio fixo, bem dinâmico.

Esse restaurante ficava próximo ao Hospital onde o nosso outro protagonista trabalhava. Victor Hugo é médico e estava no front dos plantões dos períodos mais críticos da pandemia.

O pessoal do hospital frequentava o restaurante, mas Victor, quando ia almoçar lá, ligava antes pedindo para separar o prato e chegava sempre mais tarde, por volta de 14:30.

Yves não o conhecia pois estava sempre preso à rotina da cozinha, o chef era extremamente viciado em trabalho como ele mesmo afirma.

Em março de 2021 Yves internou nesse mesmo hospital com Covid, era um caso grave e ficou 16 dias no hospital, 11 destes entubado.

O médico, que era da equipe de enfretamento à pandemia, foi uma das pessoas que cuidou do Chef durante todo o período de internação

Nas alas de internação e UTI a notícia de uma pessoa jovem internada com caso grave era sempre impactante, março de 2021 foi um dos piores momentos dos hospitais da nossa cidade.

Por ter o nome diferente a equipe reparou e alguns médicos-clientes reconheceram o Chef.

Ao final deu tudo certo e, no dia de sair do hospital, Yves passou no restaurante para rever sua equipe e o Victor Hugo estava lá almoçando.

O Chef foi imediatamente reconhecido pelo médio e dali surgiu uma primeira conversa sobre mudanças de rumo, qualidade de vida e recuperação da saúde.

Naquele momento também surgiu uma admiração mutua.

Yves decidiu não ser mais aprisionado pelo trabalho e mudar de projeto profissional, surgiu assim o Secreto, jantar com menu degustação servido na sua própria casa para apenas 8 pessoas por vez.

Victor Hugo virou cliente fiel desse novo projeto. O Secreto cresceu e todas as vezes, e eram várias, que o médico estava presente o ambiente era outro, muito mais alegre e vibrante, assim ele é: amante da boa gastronomia, alto astral, empolgado e aventureiro.

Ao invés de 2 jantares por mês já eram quase 10 quando surgiu um convite para transformar o Secreto em um restaurante.

Yves recusou, estava disposto a manter a mudança de vida, mas ficou com aquele pensamento de possibilidades fixado na mente.

Em um dos jantares o chef perguntou, assim de curiosidade, para o médico se ele teria coragem de ser seu sócio em um negócio gastronômico que tivesse as mesmas características dos jantares reservados em sua casa.

Convite prontamente aceito com uma única condição: primeiramente eles deveriam fazer uma viagem juntos com suas respectivas famílias, Victor queria conhecer o Chef fora da cozinha!

As férias com as famílias os aproximaram ainda mais e no retorno, apenas 4 meses depois daquele encontro pós alta hospitalar, começava a nascer o Per Lui.

Essa foi a única exigência de Yves: o nome Per Lui, termo em italiano que significa “Por ele”, uma homenagem ao pai do Chef que faleceu no início de 2021 por conta da Covid-19, infelizmente.

Yves fala que a admiração por uma pessoa é o melhor sentimento que se pode em relação a alguém, é o que move tudo, em tempos ruins e bons, e é também o que os tornou mais que amigos, irmãos.

O primeiro menu degustação foi chamado de ciclos, os 8 tempos que compõem esse menu representam a trajetória do nascimento Per Lui, entrelaçada com a história de vida dos nossos personagens.

A partir do começo de junho será lançado um novo menu degustação, um novo ciclo, mais maduro, o segundo passo para esse restaurante maravilhoso, com atendimento excelente, que já começa a despontar como um dos melhores de Belo Horizonte.

Um futuro brilhante espera “Per Lui”, vale a pena a visita!

Per Lui: Rua Muzambinho 608, Serra. No Instagram @perluibh.


5 de junho, dia da Cerveja Brasileira.

Poucas pessoas sabem: dia 5 de junho é comemorado o Dia da Cerveja Brasileira.

A data foi escolhida por ser o aniversário do mestre cervejeiro Rupprecht Loeffler, da Cervejaria Canoinhense, que faleceu em 2011 aos 93 anos.

Na época, ele era o mestre cervejeiro mais antigo do Brasil em atividade.

A cervejaria Canoinhense fica no interior de Santa Catarina e é considerada a cervejaria artesanal mais antiga do Brasil, foi fundada em 1908.

No inicio de sua operação foram trazidos barris de madeira da Alemanha para fermentar as cervejas, esses barris que têm agora mais de um século ainda estão em plena utilização.

A Canoinhense produz poucos rótulos todos estilos clássicos inspirados na Escola Alemã.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais