Turismo

  1. Entretenimento
  2. Turismo
  3. A Estrada Real do seu jeito
Imagem: Estrada Real /Divulgação

A Estrada Real do seu jeito

Dicas de mobilidade para curtir todos os caminhos da Estrada Real, seja de carro, de bicileta, à cavalo ou até mesmo caminhando


Entretenimento

Daniel Magalhães Junqueira

Coluna de Turismo assinada por Daniel Magalhães Junqueira - Presidente do Instituto Estrada Real


A exclusividade de reunir, em um mesmo roteiro, turismo de aventura, trilhas, parques, paisagens incríveis e ainda reviver a história do Brasil, faz da Estrada Real um dos roteiros mais interessantes do país.

São várias e diversificadas as opções para se trilhar os caminhos que levam a todas as estradas reais, seja à pé, à cavalo, de bicicleta, moto, carro ou veículos 4x4.

É preciso sempre um planejamento, principalmente para quem vai de bicicleta, a pé ou a cavalo. O primeiro passo é uma boa preparação física e conhecimento sobre os próprios limites de ritmo e intensidade.

Quem vai de carro ou moto precisa saber que 70% dos caminhos são de terra. Escolher a época do ano adequada também é importante, independente do veículo escolhido, já que períodos chuvosos resultam em estradas barrentas.

Quem escolhe o Caminho dos Diamantes pode preparar-se para muitos trechos íngremes. A Serra do Espinhaço marca as vistas deslumbrantes que o caminho oferece.


Bicicleta: Pelas montanhas do Cipó – Cenários naturais deslumbrantes e 22 km pedalando por trilhas montanhosas. A Serra do Cipó é perfeita para os adeptos do ciclismo.

Já quem decide percorrer o Caminho Novo, no sentido Ouro Preto a Petrópolis, terá a altimetria a seu favor, com boa parte dos percursos com áreas bem sombreadas.


Carro: Caminho Novo da Corte – Repleto de atrações à região entre Paraíba do Sul a Barbacena reserva belas paisagens e referências marcantes da história. O roteiro que parte de Paraíba do sul pode-se admirar o encontro dos Rios Preto (que divide Minas do Rio de Janeiro) e Paraibuna. Por todo o caminho podem ser vistas pontes, capelas, ruínas centenárias e fazendas, até a terra da roseira, em Barbacena, chegando a Serra do Caieiro, de onde é possível avistar a região em 360º.

O mais antigo dos caminhos as belezas e boas surpresas vão além dos obstáculos nos trechos mais complicados, que tem 6% de trilhas inacessíveis a carros, que precisam fazer caminhos alternativos.


Cavalo: Cavalgar pelos caminhos da Estrada Real é uma oportunidade de conhecer cachoeiras, serras e povoados do mesmo modo como faziam os tropeiros que por ali passavam. Um desses roteiros parte de Tiradentes com destino ao pacato distrito de Vitoriano Veloso – Bichinho, passando por Prados, Lagoa Dourada e Entre Rios de Minas, com chegada à Serra do Camapuã.

O Trecho da estrada de Sabarabuçu, o menor da Estrada Real, é uma ótima opção para quem deseja percorrer a pé ou de bicicleta. A maior parte do caminho margeia o rio das Velhas e tem as vistas para as serras quase infinitas do cerrado mineiro.


Caminhada: Para aliviar as tensões do dia-a-dia e recargar as energias uma caminhada entre montanhas e cachoeiras é um ótimo programa. Morro Vermelho, distrito de Caeté, é o cenário desse roteiro, percorrendo estradinhas de rara beleza, em meio a um paredão de pedra e a cachoeira de Santo Antônio, é o momento de relaxar e apreciar o espetáculo da natureza. O passeio pelas ruas antigas da Vila é uma viagem no tempo, onde a atração principal é a Matriz de Nossa Senhora de Nazaré, erguida em meados do século XVIII.

Separamos algumas dicas para o turista preparar as malas e partir rumo a destinos incríveis:

Caminhada

1-     Planeje sua caminhada de acordo com o nível do seu condicionamento físico;

2-     Tenha sempre um kit de primeiros socorros, alimentos apropriados, e água de sobra

3-     Use calçados adequados e meias esportivas de algodão para evitar bolhas;

4-     Roupas leves e coloridas contribuem para a segurança por facilitar a visualização do caminhante;

5-     Ao percorrer uma trilha, fique atento as descidas. O maior número de quedas e torções acontece nesses momentos;

6-     Nunca deixe embalagens e alimentos pelos locais por onde passar. Traga sempre de volta o lixo que produzir;

7-     O uso de cajado é recomendado, pois distribui melhor o peso do corpo.

Cicloturista

1-     Use sempre capacete. É obrigatório por lei e protege efetivamente;

2-     Luvas amortecem grande parte dos impactos do guidão e protegem as mãos em uma eventual queda;

3-     Tanto na bicicleta quanto no corpo, use muitos refletivos. É importante que eles fiquem bastante visíveis;

4-     Beba muita água, de preferência aos poucos, mas frequentemente;

5-     Prenda muito bem todos os equipamentos que for levar.

Cavalgada

1-     A extensão ideal para cavalgada/dia é cerca de 25 km. Planeje sua viagem: identifique com antecedência locais preparados para receber e alimentar os animais;

2-     Apenas o conhecimento de equitação não é suficiente para a condução de um grupo. Procure um guia experiente;

3-     Use calça de montaria ou calça jeans. Dê preferência a roupas e sapatos gastos, que possam molhar;

4-     Não use brincos compridos ou acessórios que possam se prender em galhos.

Carro

1-     Verifique se as revisões e os equipamentos do veículo estão em dia;

2-      Confira e separe todos os seus documentos pessoais (e de sua família) e os documentos do veículo;

3-     Tenha um Kit de emergência e confirme se o estepe está completo;

4-     Leve sempre água, lanchinhos, óculos, guarda-chuva e blusa de frio no carro.

O desejo do viajante é que dá o tom do passeio, basta escolher o seu percurso e meio de transporte preferido e boa viagem! Estrada Real: Uma estrada, seu destino!


* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais