Carregando...

Turismo

Imagem: Instituto Estrada Real / Reprodução

Top 10 Cachoeiras Estrada Real

Listamos os destinos imperdíveis para quem curte quedas d’água na maior rota turística do Brasil

Notícias

Daniel Magalhães Junqueira

Coluna de Turismo assinada por Daniel Magalhães Junqueira - Presidente do Instituto Estrada Real


Quem não tem mar vai para a cachoeira. Com tantas montanhas por aqui, Minas Gerais foi abençoada com quedas d'água de tirar o fôlego, que contam com piscinas naturais perfeitas para um mergulho nos dias quentes.

São mais de 180 cachoeiras mapeadas em 21 cidades ao longo do caminho da Estrada Real. Selecionamos algumas das mais belas cachoeiras em Minas Gerais para você escolher e planejar a sua próxima viagem pelos caminhos reais.

Cachoeira do Crioulo – São Gonçalo do Rio Preto

Localizada dentro do Parque Estadual do Rio Preto, a cachoeira do Crioulo, um dos principais atrativos do Parque, possui uma queda 30 metros, que forma uma bela piscina natural com águas cor de mel e prainha de areia branca. A cachoeira está localizada a 6,8 km da sede do Parque Estadual do Rio Preto, que abriga diversas outras cachoeiras, piscinas naturais, corredeiras e praias fluviais.

O acesso é pelo município de São Gonçalo do Rio Preto, por estrada de terra batida. Para chegar até a cachoeira é preciso percorrer uma trilha, que pode render até 4 horas de caminhada. A trilha é sinalizada, mas é obrigatório o acompanhamento de um guarda-parque ou guia local.  Da cachoeira é possível fazer o caminho de volta margeando o rio, passando por diversos outros poços bons para banho, no entanto em períodos de chuva, este trajeto não é permitido por conta das cabeças d’água.  Uma dica: chegue cedo, pois é proibido iniciar a trilha após as 11h da manhã.  A distância de Belo Horizonte a São Gonçalo do Rio Preto é de 350 km.

Cachoeira do Moinho – Milho Verde

A apenas 1,5 km de Milho Verde, distrito do Serro, está a Cachoeira Moinho, uma das maiores e mais belas da região. Seu nome é devido à existência de dois moinhos antigos, utilizados para transformar milho em fubá. Por ser uma região com grande incidência de rochas, o córrego corre por entre as pedras, onde foi feita uma pequena barragem de concreto, de onde a água é desviada para tocar o moinho. Devido à diferença de nível, a água cai em cascata, tanto do moinho, quanto da barragem. Depois desta queda, existe um desnível grande, com a água caindo em outra queda d'água de aproximadamente 50 m de altura.

De fácil acesso, podendo chegar de carro ou a pé pela estrada, possui ótimos poços com água cristalina, perfeitos para banho. Descendo há duas grandes quedas que mais a frente formam o Rio Jequitinhonha. A distância de Belo Horizonte a Milho Verde é de 260 km.

Cachoeira do Tabuleiro – Conceição do Mato Dentro

Localizada no Parque Natural Municipal do Tabuleiro, no Parque Estadual da Serra Geral do Intendente, no distrito de Tabuleiro MG à 19 km da sede Conceição do Mato Dentro, é a cachoeira mais alta de Minas Gerais e a terceira maior do Brasil. São 273 metros de queda livre, formada no meio de um paredão que lembra o formato de um coração e chega a 300 metros de altura.

O cânion da parte alta da cachoeira possui piscinas naturais, quedas sequências até a grande queda e na parte de baixo, existe um grande poço circundado por blocos majestosos de pedra.

Para chegar ao alto da Cachoeira, a partir do povoado, é necessário um trekking de aproximadamente 4h de subida e 3h30 de descida com dificuldade forte. Outra forma de acesso é através da Sede do Parque Natural Municipal Ribeirão Preto, aproximadamente 2h de trekking até o poço (parte de baixo) e 4h até ao Canyon (parte de cima).

A distância de Belo Horizonte a Conceição do Mato Dentro é de 190 km.

Cachoeira Grande – Santana do Riacho

A Cachoeira Grande fica no município de Santana do Riacho e é um dos cartões postais de Minas Gerais e da Serra do Cipó, um dos conjuntos naturais mais exuberantes do mundo devido a sua história geológica e potência hídrica. As suas quedas se estendem horizontalmente por 80 metros, a mais larga queda d’água formada ao longo do Rio Cipó, atingindo uma altura máxima de 10 metros. A Cachoeira está em uma área privada e uma taxa é cobrada para entrar na área da cachoeira. No complexo ainda tem as cachoeiras do Tomé, da Chica e Lajeado. O acesso é fácil e a quantidade de visitantes é limitada, por isso vale a pena visitar o local ainda pela manhã, principalmente entre dezembro e janeiro, quando a frequência é maior.

A cachoeira fica próxima à portaria do Parque Nacional da Serra do Cipó, cerca de 100 quilômetros da Grande BH.

Cachoeira Alta – Ipoema

A Cachoeira Alta possui uma queda d’água imponente, considerada uma das mais belas do Estado, que despenca de nada menos do que 110m de altura. Muito procurada por banhistas, praticantes de rapel e canyoning, o acesso é fácil e fica em propriedade particular, a 11km da cidade de Itabira.

Por se localizar perto de um povoado chamado São José do Macuco a Cachoeira é também conhecida como Cachoeira do Macuco. Aos admiradores das belezas naturais de Minas, o distrito de Ipoema fica a 95 km de Belo Horizonte.

Cachoeira do Índio – Rio Acima

Dentro do Parque Nacional da Serra do Gandarela, unidade de conservação federal e pertinho de Belo Horizonte, a menos de 40 quilômetros da capital mineira, fica a Cachoeira do Índio, formada por um complexo de quatro grandes quedas, com mais de 200 metros de altura.

Localizada na cidade de Rio Acima e em propriedade particular, na Fazenda do Viana, a Cachoeira se encontra próxima à Cachoeira do Viana e da Samambaia. A principal vegetação encontrada é de espécies da Mata Atlântica, como a quaresmeira, ipê, braúna, jacarandá, dentre outras. A fauna encontrada é principalmente capivara, tamanduá, paca, onça e várias espécies de pássaros.

Cachoeira dos Prazeres – Lavras Novas

Fazendo divisa com o Parque Estadual do Itacolomi, a Cachoeira dos Prazeres tem uma visão privilegiada do Parque e é uma das mais bonitas da região de Lavras Novas. Com várias quedas d' água, a cachoeira deságua na Represa do Custódio. Para chegar à Cachoeira dos Prazeres é recomendado um Guia local e fica, em uma caminhada, 4 km (ida), cerca de 1 hora e 40 do centro de Lavras Novas.

Seu relevo acidentado com desnível considerável e percurso por áreas de campo de altitude e mata atlântica, possui subidas leves de 1,5 km e 2,5 km de descidas leves, com altitude de 1358 metros. O distrito de Ouro Preto fica a cerca de 120 quilômetros de Belo Horizonte.

Cachoeira Véu de Noiva – Carrancas

Carrancas possui cerca de 80 cachoeiras catalogadas e é reconhecida como a “terra das cachoeiras”.

Parte do Complexo da Fumaça, a Véu de Noiva é formada pela junção de dois córregos, da Serra e do Café, afluentes do Ribeirão de Carrancas. Uma das cachoeiras mais altas do município - são 40m de queda d’água - tem poços pequenos, porém límpidos e belíssimos, com água cristalina e pura, que refresca só de olhar. No alto das quedas existem algumas piscinas naturais com um visual incrível das serras de Carrancas e um muro de pedras construído pelos antigos escravos da região.

Devido às suas belezas ímpares, as cachoeiras do município servem como cenário para gravações de diversas novelas, como Alma Gêmea e Império da Rede Globo. A distância entre Belo Horizonte e Carrancas é de 269 km.

Cachoeira Janela do Céu – Lima Duarte

Uma das principais atrações do Parque Estadual do Ibitipoca, é considerado cartão-postal de Minas Gerais: o mirante Janela do Céu, com seus 1.800m de altura e sua piscina natural com “borda infinita”. O Parque Estadual do Ibitipoca está localizado na Zona da Mata mineira. Ocupa o alto da Serra do Ibitipoca, uma extensão da Serra da Mantiqueira.

Uma bela cachoeira para quem gosta de se aventurar por trilhas pelo caminho. Para chegar até o local é preciso fazer uma trilha de 16 km (ida e volta). Então a dica é: Vá pela manhã e volte no final do dia. O Parque fica na cidade de Lima Duarte e está a 259 km de Belo Horizonte.

Cachoeira Deus me Livre – Aiuruoca

É cercada por mata por ambos os lados, existem inúmeras espécies vegetais e podem aparecer animais silvestres. São três quedas com aproximadamente 15 metros cada uma. A primeira queda (de baixo para cima) apresenta uma excelente piscina natural, propícia ao banho e mergulho. Sua queda forma uma "caverna" atrás da queda. As outras duas apresentam piscinas naturais menores, onde se pode tomar um excelente banho de cachoeira.

Acima da terceira queda, formam-se inúmeros poços e duchas, onde se pode nadar e tomar banho. Na primeira e terceira cachoeiras, é possível fazer canionismo (rapel em cachoeira).

O nome da cachoeira vem da temperatura da água, que é extremamente baixa, já o acesso às quedas exige muita cautela e o acompanhamento de guia ou condutor local! A trilha tem aproximadamente 1 km e pode ser percorrida em apenas 20 minutos. Aiuruoca está 369 km distante de Belo Horizonte.

O espírito aventureiro faz parte da Estrada Real, sendo um destino perfeito para os amantes da natureza. Venha descobrir essas belas paisagens. Estrada Real: Uma estrada, seu destino!

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais