Saúde

  1. Notícias
  2. Saúde
  3. Você é desatento? Entenda o Transtorno do Déficit de Atenção
Imagem: Reprodução / Associação Brasileira do Déficit de Atenção

Você é desatento? Entenda o Transtorno do Déficit de Atenção

TDAH vai além da dificuldade de concentração e foco, e pode afetar crianças e adultos. Aprenda a identificar o transtorno


Notícias

Dra. Júlia Khoury

Psiquiatra e professora, médica pela UFMG. Psiquiatra pelo Hospital das clínicas da UFMG


O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) pode se caracterizar somente por desatenção, somente por hiperatividade ou por ambos. Pessoas com TDAH têm dificuldade de se concentrar e de manter o foco por muito tempo em uma tarefa ou atividade, são agitadas e mais impulsivas.

Alguns exemplos de sintomas de desatenção são:

  • Não prestar atenção a detalhes ou cometer erros por descuido em atividades escolares ou no trabalho;
  • ter dificuldade de manter a atenção em tarefas; 
  • parecer não prestar atenção quando abordado diretamente; 
  • não acompanhar instruções e não completar tarefas; 
  • ter dificuldade para organizar tarefas e atividades; 
  • evitar, não gostar ou ser relutante no envolvimento em tarefas que requerem manutenção do esforço mental durante longo período de tempo;
  • frequentemente perder objetos necessários para tarefas ou atividades; 
  • distrair-se facilmente; 
  • ser esquecido nas atividades diárias.

Alguns exemplos de sintomas de hiperatividade e impulsividade são:

  • Movimentar-se ou torcer mãos e pés com frequência; 
  • correr e fazer escaladas com frequência excessiva quando esse tipo de atividade é inapropriado; 
  • ter dificuldades de brincar tranquilamente ou de ficar parado; 
  • frequentemente movimentar-se e agir como se estivesse “ligado na tomada”; 
  • falar demais; 
  • frequentemente responder às perguntas de modo abrupto, antes mesmo que elas sejam completadas; 
  • frequentemente ter dificuldade de aguardar sua vez; 
  • frequentemente interromper os outros ou se intrometer.

O TDAH é um transtorno crônico que deve durar seis meses ou mais. Além disso, os sintomas precisam ter iniciado antes dos 12 anos de idade e precisam interferir na capacidade funcional em casa, na escola ou no trabalho.

Os sintomas tendem a melhorar com o passar dos anos, principalmente a hiperatividade. Portanto, no adulto, o TDAH se manifesta mais com desatenção do que com agitação.

Os sintomas mais característicos do TDAH no adulto são: 

  • Dificuldade de manter o foco e a atenção;
  • esquecimentos frequentes;
  • procrastinação;
  • muito entusiasmo seguido por desinteresse;
  • dificuldade de planejar;
  • dificuldade de acompanhar conversas ou orientações longas;
  • hábito de interromper os outros com frequência;
  • dificuldade em seguir rotinas;
  • comportamentos impulsivos (como uso abusivo de álcool e drogas, vício em jogos, compulsão por compras e etc.).

Pessoas com TDAH podem apresentar hiperfoco (maior capacidade de manter a atenção de forma sustentada) em atividades e tarefas nas quais têm maior interesse ou prazer. Além disso, costumam ser pessoas inteligentes, curiosas, criativas, dinâmicas, otimistas, inovadoras, empáticas, comunicativas e que gostam de aprender coisas novas.

TDAH tem tratamento?

O tratamento pode ser realizado com ou sem medicação, mas algumas mudanças simples no comportamento podem auxiliar na melhor adaptação ao dia-a-dia e no aumento da produtividade. Organização e rotina são essenciais. Fazer um planejamento diário ou semanal e usar listas de atividades ajudam a melhorar a organização e a aumentar a produtividade. 

A capacidade de concentração aumenta em ambientes organizados, calmos e sem barulhos, com pouca estimulação sonora e visual. Dividir as tarefas em partes menores ajuda a diminuir a procrastinação e a aumentar a capacidade de concluir as tarefas. Além disso, fazer pequenas pausas enquanto realiza atividades que demandam atenção constante, ajuda a aumentar a capacidade de concentração e a retenção do conteúdo que precisa ser memorizado.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais