Economia

  1. Notícias
  2. Economia
  3. Quer defender um pênalti? Fique no meio do gol!
Imagem: Pixabay

Quer defender um pênalti? Fique no meio do gol!

Um guia prático para enfrentar momentos difíceis com seus investimentos


Notícias

Samuel Barbi

Especialista em economia, entra ao ar às segundas-feiras com a coluna MundoZFundos, no RádioCast 98


Futebol e investimentos tem tudo a ver. James Montier, em seu livro “The Little Book of Behavioural Investing”, dá mais uma prova concreta dessa relação. O autor comenta sobre um estudo que analisou 311 cobranças de pênaltis de diversos campeonatos pelo mundo e as conclusões são muito interessantes:


●    As cobranças são igualmente distribuídas entre canto direito, esquerdo e centro;

●    Em 94% das cobranças, os goleiros pulavam para os cantos direito ou esquerdo, defendendo menos de 20% das penalidades;

●    Apenas em 6% dos pênaltis, os goleiros permaneciam no centro do gol, nesses casos, defendendo cerca de 60% chutes.

Quando questionados sobre a decisão de pular ou não para tentar defender, a resposta dos goleiros foi similar: “Não posso ficar parado olhando a bola entrar no gol, sinto que tenho que fazer alguma coisa.” A isso chamamos viés de ação.

Nos últimos 12 meses a bolsa brasileira já caiu mais de 22% e a inflação medida pelo IPCA está acima de dois dígitos, somando 11,73% no período. As taxas de juros estão decolando e ultrapassando as expectativas para o ano, tendo saído de 2% no princípio de 2021 para 13,25% na semana passada. As condições econômicas desfavoráveis fazem com que o investidor se sinta como Victor aguardando a cobrança de Riascos. Parece que o sonho da Libertadores vai ruir, dentro de casa, aos 48 minutos do segundo tempo. Pular ou não pular: eis a questão.

Muitas vezes nos sentimos assim quando se trata de nossos investimentos. Nosso cérebro nos impele a agir, afinal, parece que está tudo dando errado, então seria necessário tomar enérgicas decisões para estancar a sangria. É nesses momentos que muitos decidem pular fora, vender suas posições, realizando prejuízos e jurando jamais retornar à bolsa de valores.

Montier cita que psicólogos comprovaram, também usando o futebol, que o viés de ação se acentua com as perdas. O experimento fala sobre dois técnicos que perderam suas partidas iniciais de um campeonato por 4 a 0. Para o jogo seguinte, um dos técnicos manteve a escalação e o outro trocou três jogadores. Ambos os times perderam os jogos subsequentes por 3 a 0. Esse cenário foi explicado para alguns entrevistados de forma distinta:


●    Grupo 1: Receberam todas as informações do parágrafo acima;

●    Grupo 2: Não sabiam o resultado da primeira partida, apenas tinham conhecimento das decisões tomadas pelos técnicos para o segundo jogo;

●    Grupo 3: Foi informado que os times haviam vencido a partida inicial, bem como sobre as decisões dos técnicos e o resultado da última partida.


Os resultados são impressionantes: 70% das pessoas do Grupo 1 responderam que o técnico que não realizou substituições se sentiria mais culpado pela segunda derrota. No Grupo 3, 90% dos respondentes acreditava que o técnico que realizou as mudanças se sentiria culpado pelo resultado do segundo jogo. Isto é:


●    1º Jogo Perdeu -> 2º Jogo Perdeu: Se NÃO fez alteração se sente culpado.

●    1º Jogo: Ganhou -> 2º Jogo: Perdeu: Se fez alteração se sente culpado;


Resumindo a história, nosso cérebro e as pessoas ao nosso redor exigem ações face a resultados negativos, o que pode não ser a melhor decisão no campo financeiro. Se você é um investidor de valor com foco no médio/longo prazo, suas posições são equilibradas, amparadas em fortes fundamentos, nesse sentido, você tem confiança na escalação de seu time de investimentos. Não interessa a pressão popular, o medo que apavora a torcida, mantenha a estratégia e tome a decisão mais corajosa.


“Ficar no meio do gol” significa respeitar sempre a tríade tática: 1) gaste menos que receba; 2) invista bem e todos os meses; 3) busque formas alternativas de ganhar mais dinheiro. Em tempos difíceis como o que vivemos, o mercado entra em promoção, o que potencializa em muito a multiplicação do seu capital no futuro. Ficar no meio do gol pode significar sua canonização - “La canhota de Dios” - que será lembrada pelas próximas gerações como uma jogada de mestre.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais